A União Europeia e a (in)segurança no Mediterrâneo e Balcãs: estratégias, vulnerabilidades e desafios

Ana Isabel Xavier

Abstract

Desde Março de 2015, a União Europeia (UE) tem sido confrontada com uma pressão migratória sem precedentes a partir das rotas do Mediterrâneo e dos Balcãs, naquela que é já considerada a maior crise humanitária desde o final da segunda guerra mundial. Uma análise detalhada da questão conduz-nos a duas evidências empíricas. A primeira, relativamente à resposta da UE enquanto tal que se caracteriza simultaneamente por uma incapacidade de gestão das expectativas e consensos entre os Estados Membros e por uma aparente securitização da política de imigração e asilo com o progressivo reforço da dimensão externa da segurança interna da União. A segunda, relativamente à politização dos movimentos migratórios e a expansão do islamismo por alguns partidos e movimentos com pendor populista extremista um pouco por toda a Europa, tal como ilustrado nas mais recentes eleições na Holanda ou França ou na Alemanha a breve trecho.

Assim, este artigo pretende dar um contributo a este debate, traçando o percurso,  impacto e eficácia da abordagem da UE como ator de segurança, bem assim explorando as vulnerabilidades e desafios atuais que se oferecem à UE e aos Estados-membros neste domínio.

Keywords

União Europeia; Imigração; Asilo; securitização; politização

Full Text:

PDF

Refbacks

  • There are currently no refbacks.